segunda-feira, 15 de maio de 2017

Eu sofri Bullying e sei como dói!

(Crédito Imagem: weheartit.com)

Eu sofri Bullying por um tempo, o tempo do qual evito lembrar, é uma das piores lembranças. Na minha época zoar o outro, não passava de uma simples " Brincadeira" que mesmo na inocência é capaz de destruir a auto - estima de qualquer um. Constranger o outro não é brincadeira, é maldade alheia.

Estudei meu 1 ano/serie em uma escola perto da minha casa, como meus colegas já tinham estudado comigo no jardim de infância, foi mais fácil de me socializar, como antes. Terminei o 1 ano, até ai tudo ok! Mas aconteceram alguns imprevistos ( o imprevisto adora visitar nossas vidas), tive que mudar de escola e de casa. Estudar numa instituição nova era muita novidade pra mim, eu não conhecia ninguém, o que tornou tudo mais difícil por causa da minha timidez. Então sentava no meu canto calada e isolada dos meus colegas, fazia as lições em silêncio e muita concentração, é eu era nerd com óculos e tudo. 

Além disso eu era muito " Magra" e bem alta para minha idade, isso ficava nítido de que tinha algo diferente em mim, diferente dos meus colegas de classe. O que me deixava ainda mais insegura e isso me incomodava muito. O medo de me acharem estranha e fora do padrão dificultou em fazer novas amizades, até teve um período em que não queria colocar meus pés na escola e minha mãe como sempre tentava me acalmar, me dizendo palavras lindas, de que eu devia gostar de quem sou! Verdade, é um erro fingir ser quem você não é.

O tempo passou e meus colegas começaram a me chamar de " Girafa, quatro olhos, garrafa de tubaína, poste.." entrei em pânico, abaixava a cabeça e chorava sem parar, como dói receber palavras tão cruéis, a alma sangra em silêncio. Sabe como é se sentir parte da solidão?! infelizmente eu sabia. Também entrava as vezes correndo pro banheiro para chorar, me livrar daquilo, mas não aliviava, nada foi capaz de aliviar. Sabia que dali a diante o pesadelo só havia começado.

Os dias se passavam e eu sofria calada! Me sentia feia, não tinha auto - estima e tinha medo juntado com a angústia, se antes era difícil de me socializar, ficou ainda pior. Entrei em ataques de pânico, não conseguia dormir a noite, minha concentração na escola diminuiu, entrei em depressão! Só não pensei em suicídio, porque ainda era uma criança, não tinha noção! Ainda bem, muitos se matam por isso... É lamentável ver na sociedade de que o Bullying só tem aumentado, em vez de ter diminuído.

Sofrer Bullying é como levar um soco no estomago.

Não entendo, como pode existir pessoas com um senso tão cruel em ferir o próximo?! Por mais pessoas que tenham noção da dor de uma vitima ,desse ato tão ridículo e medíocre.

E como resolveu a minha situação?! Na época o Bullying não era levado a sério, minha mãe foi atrás na escola abordar a situação com a diretora e professora. As duas tomaram providências, abordaram o acontecido com a turma toda e disse que se repetisse iriam para a diretoria imediatamente. Assim com o passar do tempo, os alunos começaram a ter medo de serem castigados, então não zoavam mais, pelo menos não na frente do colega. Mais pra frente fiz novas amizades, sendo quem sou! Minha mãe sempre teve razão.

Se as zoações acabaram?! Não! Os anos seguintes continuaram, mas eu já não ligava mais! Apenas ignorava, é o melhor que se deve fazer, não dar ouvidos!  O agressor sem plateia, desiste fácil.

É complicado quando se trata de zoar o outro, afinal o que não queremos pra nós, não fazemos pros outros! É a tal da empatia... nessa de " Brincadeirinha" muitos corações são partidos, auto - estimas são quebradas, os medos saem da caixa e a dor corre para atormentar. Ninguém tem o direito de magoar ninguém. Já estamos de saco cheio de ligar a televisão e ver pessoas se suicidando, as coisas precisam mudar pra melhor, não pra pior. Não basta falar, basta ter atitude!

Eu já fui vitima de Bullying e sei como dói! Também levei um soco no estomago da realidade.

Superei tudo isso, o que sofri deixo no passado. Hoje, continuo firme e forte! Aprendi a confiar em mim mesma, sem me importar com opiniões de terceiros! Me amo pelo jeito que sou, alta, usando óculos, sendo nerd! Não me importo em ser mais alta de que minhas amigas, boto salto alto mesmo, se me sinto segura em ficar mais alta do que já sou, é obvio que vou usar. A minha opinião é o que importa! odeio ter que fingir que sou outra pessoa, gosto de ser eu mesma, sempre!

Acredito que cada um tem seu jeito especial, sendo magro, gordo, alto, baixo, negro, branco, pardo, bissexual, homossexual, heterossexual...

Ser vitima não é sofrer calada, é abrir os olhos e tomar as providências em cima da lei! Bullying não é brincadeira, é crime!

13 comentários:

  1. Deve ser uma experiência terrível, não consigo mesmo imaginar o que passaste :\

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM

    ResponderExcluir
  2. Isso é uma maldade sem tamanho, quando as pessoas vão aprender que ofender é algo cruel e desumano aff, que bom que vc foi forte e seguiu em frente. Beijos

    http://www.ritinhaangel.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... até quando?! Graças a Deus consegui superar!
      Beijos

      Excluir
  3. Infelizmente é um tema da atualidade
    Beijinho, Kati

    www.katiantunes.com

    ResponderExcluir
  4. É terrível e no teve um tempo na escola em que uma cidadã veio querer me zoar e vi que a brincadeira não seria saudável e já cortei o mal pela raiz...depois disso nunca mais!

    Tem pessoas que sofrem muito e quando adultos se tornam depressivos e alguns até se matam por conta disso.
    É lamentável!

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que cortou o mal pela raiz, porque sofreria! Fez muito bem.
      É lamentável, mesmo! Triste realidade, né?!
      Beijos

      Excluir
  5. Nossa Natalia, eu também passei por isso por longos anos da minha vida, e quero dizer que você é uma vitoriosa por estar aqui, por contar sobre isso, e por decidir seguir em frente mesmo com todas as dificuldades. Eu sei o quanto é difícil caminhar no escuro. Hoje estamos aqui, mesmo que com tantas recordações ruins, mas podemos ajudar quem esta passando por isso agora. Parabéns por ser quem você é <3
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos vitoriosas, você também passou por isso e venceu!
      Claro, precisamos ajudar a quem está passando por isso.
      Obrigada! <3
      Beijos

      Excluir
  6. Que texto lindo, Natalia! Me identifiquei muito contigo, eu também estudei muuuito tempo numa mesma escola desde o jardim de infância, só saí de lá quando tive que começar o Ensino Médio, e isso foi muito difícil porque eu não tava acostumada com novos ambientes e novas pessoas, sabe? Pra ajudar, eu sou bem magra também, e nessa época minha auto estima despencou, meus colegas faziam piadinhas, não eram tão pesadas quando as que faziam contigo, mas eu acabei absorvendo as coisas que eles falavam e tudo ficava umas 300x pior na minha cabeça, eu mesma me colocava pra baixo por não estar dentro do padrão, sabe? Com o tempo fui superando e aprendendo a me amar, mas é complicado. Amei o teu relato, e eu fico tão mas tão orgulhosa por você ter superado! Afinal, a gente é linda do nosso jeitinho <3
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz por ter gostado <3
      Entendo pelo que tem passado e sinto muito.... mas ainda bem que você levantou, Garota! Também tenho orgulho de você..
      Sim somos lindas, do nosso jeito!
      Awn Valeu por todo apoio <3
      Beijos

      Excluir
  7. Histórias como a sua que fazem muitos olhar para si e ver que ainda a um mundo pela frente, sofri também.. Isso tem que parar, temos o direito de sermos quem quisermos ser! Adorei o texto..
    bjs *-*
    http://freemodernage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Criado por De Repente Moda - créditos

Tema Base por Butlariz